comer consciente Tag

Olá, pessoal, tudo bem? Meu nome é Caroline, eu sou instrutora da Assertiva Mindfulness e hoje eu estou aqui para falar um pouco sobre a prática de comer consciente, ou mindful eating em inglês.

Antes de falar sobre mindful eating, eu vou falar um pouco sobre mindfulness, rapidamente. Pra quem não sabe o que é mindfulness, é o simples exercício de escolher prestar atenção ao momento presente como ele é. E, ao comer consciente, a gente escolhe prestar atenção à nossa alimentação e a todo o processo que isso inclui, como ele é. Essa prática tem sido amplamente divulgada, e existem muitos professores, por exemplo a Jan Chozen Bays, que escreveu Como domar um elefante53 maneiras de acalmar a mente. Ela tem um curso sobre alimentação consciente muito interessante. Se você quiser, depois você pode olhar os links aqui embaixo na descrição do vídeo. E nós também temos alguns workshops sobre o tema.

Mindful eating, ou comer consciente, é uma prática muito mais ampla do que apenas uma dieta ou uma forma de emagrecer. É uma forma de você trazer a atenção para algo supercorriqueiro e rotineiro, que é a alimentação. Hoje em dia, com o uso dos smartphones e com o nosso dia a dia corrido e atribulado, normalmente a alimentação é feita no piloto automático, ou ela não é colocada como prioridade. Então essa prática serve para trazer consciência para algo supersimples, que é a alimentação. Isso pode ser feito de várias formas, e não necessariamente você precisaria mudar a sua alimentação para praticar. Você pode praticar com qualquer coisa que você estiver comendo, mas ela vai trazer mais consciência para como e o que você está comendo.

Então, para praticar, nós sugerimos duas práticas muito legais que podem ajudar você a começar a praticar mindfulness e trazer mais atenção a sua alimentação. A primeira delas se chama “repousar os talheres”, que é supersimples, superfácil. Você pode escolher uma refeição, talvez aquela que você faça com um pouquinho mais de calma, e, quando você for fazer o seu prato, escolhendo com atenção todos os itens que vão compor ele, você traz a sua atenção para a alimentação da seguinte forma: você repousa o seu prato na mesa, corta o que tiver que ser cortado, repousa os talheres e pega uma garfada ou uma colherada, coloca na boca, repousa o talher e coloca as mãos no colo. E mastiga com muita consciência, prestando atenção em todas as mudanças que surgem de textura, sabor, aos impulsos que acontecem, talvez alguns fenômenos corporais que surgem na mastigação, e, quando não houver mais nada na boca para ser mastigado, você engole, prestando atenção em como você sente o seu corpo ao engolir. Você repete essas etapas até não ter mais nada no seu prato e, depois que você terminar, pode trazer a atenção para o seu corpo e ver como você se sente, o que descobriu comendo desse jeito. Algumas pessoas, em cursos, descobrem que elas conseguem se satisfazer com muito menos, e outras, que não gostam de comer, descobrem o prazer que é se alimentar com consciência. Então fica o convite para você experimentar na sua vida e trazer alguns feedbacks aqui pra gente.

A segunda prática pode ser feita de um jeito mais formal. Você pode escolher um momento em que você está sozinho e com o alimento de sua preferência. Pode ser feito com frutas secas. Nos cursos, normalmente nós usamos frutas secas nessa prática, ou chocolate, uma fruta, o que você quiser. Quando você estiver com esse alimento na mão, você explora os seus sentidos antes de trazer ele para a boca. Então você observa esse alimento, prestando atenção em toda a forma, cor ou sombra, talvez trazer perto do nariz, prestando atenção em toda a gama de cheiros e aromas que esse alimento tem. Trazer ele para o ouvido, para ver se faz algum barulhinho quando pressionado. E, depois de explorar e se familiarizar bem com esse alimento, você traz ele para a boca e repousa ele na sua língua por mais ou menos meio minuto, e vê o que surge, o que acontece quando o alimento está repousando na boca sem o impulso de mastigar. Depois disso, de mais ou menos meio minuto, você mastiga lentamente, totalmente ciente de tudo o que surge: impulsos, emoções, pensamentos, sensações, com calma e tranquilidade explorando essa nova forma de se alimentar. E, quando não houver mais nada para mastigar, então você engole e traz a sua atenção para o estômago e percebe como você se sente depois de uma prática como essa.

Se você quiser, depois conta aqui para a gente como foi praticar comer consciente. Essa prática é uma forma muito simples de trazer mindfulness para o nosso dia a dia, e comer é algo que a gente faz todo dia. Mesmo quem normalmente não tem muito para comer está sempre beliscando alguma coisa.

O interessante também de se praticar comer consciente é que a alimentação ganha um novo olhar. A gente percebe que o alimento que a gente está comendo não é somente aquele alimento, ele é uma gama gigante de seres, humanos ou não, que participaram daquele processo, para aquele simples alimento estar no nosso prato. Então, por exemplo, uma alface, ela não é simplesmente uma alface, ela é todo o pessoal do supermercado que se mobilizou para aquela alface estar na prateleira. Ela é o sol, a chuva e todos os seres do solo que deram apoio, suporte para que aquela alface florescesse. Ela é o agricultor e todos os familiares do agricultor para possibilitaram que ele estivesse ali cultivando aquela alface. Então, quando a gente traz a nossa atenção, traz esse olhar de mindfulness, por que a gente não sabe… a gente não tem noção da rede que é criada para um simples macarrão, alface, hambúrguer estar em nosso prato. São incontáveis seres necessários nesse processo.

Então, que tal explorar comer de uma forma completamente nova? Esperamos vocês, contando o que vocês descobriram nessa nova prática que a gente está aqui compartilhando com vocês para que vocês possam começar a praticar ou aprofundar mindfulness no dia a dia.

Então é isso pessoal, muito obrigada e até mais.