AbraMind

Luiz Ribeiro é membro da Associação Brasileira de Mindfulness (AbraMind).

Atualmente, ocupa o cargo de coordenador do Conselho de Administração da AbraMind. Cumpre todas as diretrizes de Boas Práticas para Instrutores de Mindfulness, mantendo elevado padrão ético.

Conheça a missão, a visão, os valores e as diretrizes da AbraMind.

Missão: Somos uma rede de instrutores de mindfulness que tem por missão semear a prática, a aprendizagem e o conhecimento de mindfulness para o bem-estar e a paz.

Visão: Mindfulness presente na sociedade de forma simples, inclusiva e natural.

Valores: Colaboração, Horizontalidade, Compaixão, Diversidade e Simplicidade.

Diretrizes de Boas Práticas para Instrutores de Mindfulness

A conclusão de um curso de formação constitui apenas o passo inicial na formação de um instrutor de mindfulness. Uma vez membro da AbraMind, o instrutor deverá assumir um compromisso com seu próprio desenvolvimento por meio de estudo, prática, ensino e compartilhamento de experiências, comprometendo-se com todas as recomendações contidas nas Diretrizes de Boas Práticas de Ensino de Mindfulness, descritas a seguir.

 

  1. Manter uma prática pessoal de mindfulness, por meio de prática regular diária, formal e informal.
  1. Participar anualmente de ao menos um retiro de meditação mindfulness ou vipassana. O retiro deve ser residencial, com duração de 5 a 10 dias, feito em silêncio, com a orientação de um professor, conforme as diretrizes da Escola Médica da Universidade de Massachusetts (UMASS).
  1. Engajar-se em processos de compartilhamento de experiências entre praticantes e instrutores de mindfulness, aprendendo colaborativamente.
  1. Obter supervisão regular com um instrutor ou professor de mindfulness mais experiente, recebendo feedback sobre sua prática pessoal e profissional, seja por meio de encontros pessoais ou a distância, seja por meio de participação do supervisor nos encontros conduzidos pelo instrutor, seja por meio de cofacilitação com feedback recíproco.
  1. Participar de processos de formação profissional contínua, por meio de autoavaliação e participação em cursos e treinamentos avançados e em eventos e fóruns de atualização científica.
  1. Utilizar os conhecimentos e técnicas recebidos em sua formação como instrutor de mindfulness para o autoaperfeiçoamento e para ajudar todas as outras pessoas a alcançar as mais altas intenções delas mesmas, sem preconceitos, preferências, julgamentos ou parcialidade.
  1. Utilizar os conhecimentos e técnicas recebidos em sua formação como instrutor de mindfulness apenas quando estiver de acordo com seu nível pessoal de perícia e suas credenciais profissionais e/ou educacionais, compreendendo que a formação como instrutor de mindfulness não substitui a educação formal das ciências comportamentais ou a competência de outras formações profissionais.

Além de comprometer-se com as Diretrizes de Boas Práticas de Ensino de Mindfulness, a AbraMind recomenda que seus membros compreendam e zelem pelas instruções do trecho reproduzido a seguir das Boas Práticas para Professores de Mindfulness do Center for Mindfulness/Oasis Institute.


Boas Práticas para Professores de Mindfulness (Center for Mindfulness/Oasis Institute)

A formação de professores para entregar o Mindfulness-Based Stress Reduction (MBSR) é um empreendimento complexo. Isso se dá, em parte, porque MBSR abrange uma confluência de epistemologias e práticas de duas linhagens muito distintas e, até recentemente, divergentes, ambas comprometidas com a investigação empírica, ainda que utilizando metodologias muito diferentes: a da ciência, medicina e psicologia, de um lado, e a de tradições meditativas budistas e seus ensinamentos e práticas, conhecidas coletivamente como o Dharma, de outro lado. Uma razão por que MBSR provou ser viável no ambiente clínico é o fato de que o Dharma é, em essência, universal. Mindfulness, muitas vezes conhecido como “o coração da meditação budista”, atua principalmente no treinamento e no refinamento sistemáticos da atenção e da consciência, da compaixão e da sabedoria, e é uma manifestação de sua aplicabilidade universal. No presente contexto, para reconhecer o caráter universal do dharma, nós usamos o termo com “d” minúsculo.

Porque pessoas com origens muito diferentes estão interessadas em se tornar professores MBSR, os programas de formação de instrutores MBSR necessariamente incluem uma gama de características diferentes para expor potenciais formandos a um espectro de experiências, perspectivas e práticas com as quais eles podem ter limitada familiaridade e, em seguida, consolidar o seu desenvolvimento e construir competência crescente ao longo do tempo.

Alguns princípios são importantes para o ensino eficaz do currículo de mindfulness e para aderir aos seus padrões profissionais de prática.

Uma lista não exclusiva de elementos essenciais para os professores de mindfulness incluiria:

  1. Professores de mindfulness precisam ter um profundo aterramento nas práticas meditativas e ser estudantes comprometidos do dharma, como é expresso tanto dentro das tradições de meditação budista quanto em contextos mais mainstream e universais. Isso não tem nada a ver com ser ou não ser um budista.
  1. Mindfulness é um veículo para corporificar e transmitir o dharma em um idioma totalmente secular e universal. É uma recontextualização do dharma, não uma descontextualização dele.
  1. Instrutores de mindfulness precisam ter sua própria prática pessoal de meditação e participar de retiros no espírito de “educação continuada” e de aprofundamento contínuo de sua prática e compreensão.
  1. Instrutores de mindfulness seguem o princípio de que nunca solicitamos aos participantes do programa mais do que nós mesmos fazemos diariamente, em termos de práticas de mindfulness formais e informais. O ensino de mindfulness nunca é uma questão de apenas ensinar ou operacionalizar técnicas. Mindfulness é uma maneira de estar em um relacionamento mais sensato com a própria experiência, não um estado mental particular a ser perseguido e atingido. Assim, a dimensionalidade não instrumental do trabalho e da prática de mindfulness é a fundação do ensino e da prática efetivos.
  1. O ensino de mindfulness é uma oportunidade para um modo de vida correto. Assim, é importante desenvolver uma estrutura de preços justa e não exploratória para ambos: mindfulness e a formação de professores de mindfulness.

“Estou sentindo mais equilíbrio energético e estou me sentindo melhor nas aplicações de Reiki.”
Lady Fernanda Dias, terapeuta holística

“Sensação de maior empoderamento e protagonismo frente às emoções e comportamentos da vida cotidiana.”
Edilaine Cristina da Silva Gherardi Donato, professora universitária e instrutora de mindfulness

“Aprofundamento no processo de inquiring e insights.”
Cláudia Sato, instrutora

“Gostei da possibilidade de troca e aprofundamento ser online, sendo possível para mim. Estávamos muito próximos, não teve perda!”
Fabiana Garcia de Almeida e Costa, instrutora

“Aprimoramento da atenção; compassividade; aceitação”
Luizangela Bozoni, médica

“Sem dúvidas, aprofundou e fortaleceu as minhas práticas pessoais.”
Evelyn Ignacio, instrutora de mindfulness

“O desafiador se tornou possível.”
Caroline Raymundo, neuropsicóloga

“Percebo que venho experimentando mais tranquilidade, mais paciência, mais presença em meu dia a dia e menos ansiedade, menos impaciência.”
Dulce Marques, aposentada

“Manter a concentração no momento presente tem me ajudado muito na vida pessoal e no trabalho, inclusive com situações que antes me deixavam bastante magoada.”
Marizete dos Santos, bancária

“O inquiry foi certamente um ponto forte do curso e impactou a minha prática profissional.”
Mirian Rocha, instrutora

“A questão de ser uma pessoa impulsiva e também de enrolar para falar, isso me ajudou, podendo pensar antes de agir. Tento ouvir mais e falar mais claramente.”
Welly Cristina Pereira dos Santos

“Reduziu ansiedade com a pandemia/mais harmonia nas relações, me permitiu ter uma melhor escuta e uma fala mais assertiva.”
Maria Carolina de Castro Leal, psicóloga

“Tenho me percebido mais presente e mais tranquila em várias atividades e momentos do meu dia a dia.”
Rachel Starling Assad de Camargo

“As conversas foram muito ricas, e as práticas trazem bem-estar, alívio da ansiedade e ampliam a concentração.”
Laura Borelli

“O curso foi surpreendente por ter conseguido inserir esta maravilhosa prática no meu dia a dia.”
Valmir Maurici Júnior, juiz de Direito

“Me vejo mais centrada.”
Maria Silvia Helfenstein, desempregada

“Olhar com compaixão para o mundo e para mim mesma foi uma das maiores lições.”
Julia Rodrigues de Souza, estudante

“Poderia listar inúmeros resultados, mas de forma geral me percebo mais compassiva comigo mesmo e com as pessoas a minha volta.”
Marta Bockhorny, psicóloga

“Algumas questões deixaram de ser imediatas. Tudo tem o seu tempo. Vamos curtir da melhor maneira o presente.”
Carlos Rogério Bidoia, publicitário

“Gostei da abordagem do mindfulness em buscar a atenção plena no momento presente através da respiração.”
Fernanda Falcão

“A sensação de avançar na prática por meio da caminhada nas dimensões de consciência é muito positivo e motivador. Além disso, é muito mais poderoso podermos seguir com um grupo que tem os mesmos objetivos, contando com o professor a nos guiar.”
Lucas Tejas, professor de yoga

“Estou muito mais atenta e perceptiva a tudo, menos julgadora e mais tranquila em relação as tensões esperadas e inesperadas.”
Cecilia Rocco

“Percebi que o mindfulness me trouxe mais qualidade de vida.”
Gabriele Perobelli, terapeuta

“Estudar o Respirando e praticar junto trouxe um despertar diferente”
Claudeane Corte, bancária

“Apoio na constância da prática pessoal individual e aprofundamento em Mindfulness.”
Alice Baêta, instrutora

“Maior clareza e abertura”
Danilo Duarte, fisioterapeuta

“O mais interessante é saber que minha mudança para melhor melhorou consideravelmente toda a família.”
Mara Silvia Fernandes Martin

“Gostei de interagir com colegas instrutores que estão caminhando juntos na mesma direção, isto me deu apoio pessoal e um grande senso de pertencimento.”
Maria Cristina Carneiro de Carvalho, instrutora

“O aprofundamento da prática e compartilhamentos foram muito positivos.”
Maria Luiza Cavalcanti, professora de teatro e dança

“Um estímulo para continuar avançando com a prática de MFN.”
Pablo Bertelli, fisioterapeuta

“Os aprendizados que o curso me trouxe me motivaram a cultivar mais curiosidade para explorar mais possibilidades de acontecimentos, o que me ajudou a ter mais flexibilidade e leveza a cada momento. Assim, procuro cada vez mais cultivar uma postura de curiosidade e equanimidade.”
Thábata Luzzi, estudante

“Gostei dos desafios da prática e percepção da melhora ao longo dos dias.”
Daniela de Freitas

“Minha ansiedade reduziu a níveis muito baixos. Adorei o curso!”
Bruno Novaes Maziero, empresário

“Foi um suporte importante para minha prática pessoal e uma oportunidade de conhecer essa fundamentação budista.”
Patrícia Celani, instrutora

“Me percebo muito mais centrada e equilibrada mesmo em momentos mais turbulentos e estressantes.”
Fernanda Nath, instrutora

“Ampliou o contexto da minha prática pessoal, o que consequentemente transforma minha maneira de compartilhar o Mindfulness enquanto instrutora.”
Adriana Cardoso, instrutora

“Gostei da profunda simplicidade do curso. As práticas meditativas foram apresentadas de maneira desmistificada. A meditação é muito acessível.”
Berenice Balsalobre, advogada

“Gostei muito, não consigo identificar nada que possa ser melhorado!”
Mariane Ceron, psicóloga

“Pontualidade, acolhimento e clareza no ensino pratico.”
Conceição Simão

“Além de me sentir mais disposto, com mais energia, muito mais empático, sereno e calmo, sinto que consigo ter mais discernimento para tomar as melhores decisões.”
Arthur Paulino, estudante

“Minhas práticas pessoais ganharam qualidade e se preencheram de sentido!”
Melissa de Oliveira Melchior, fonoaudióloga e instrutora de mindfulness

“O curso ajuda você a controlar a ansiedade, conhecer a sua respiração e ter atenção plena em todas as tarefas do dia a dia.”
Thiago Mota, professor

“Tenho tido mais insigth e experiências de presença no aqui e agora mais constantes.”
Claudia Lins d’Albuquerque, instrutora

“Contribuiu bastante na minha formação como instrutor e me trouxe diversos estímulos neste meu início de trabalho com mindfulness. Gratidão!”
Everson Basili, educador

“Muita coisa:, paciência, paz de espírito, aceitação, comunhão comigo mesma…”
Silmária Reis dos Santos, professora

“Me sinto muito mais calma no dia a dia. Minha vida está mais leve e alegre.”
Mirelle Agostino Medrano Guido

“Me sinto mais resiliente, menos afogada pelos acontecimentos que têm surgido em minha vida. Percebo-os efêmeros, quase que instantaneamente.”
Dessana Rocha, professora

“Acho que estou mais quieta e sentindo menos necessidade de falar.”
Paula Pestana

“crescimento pessoal e aprofundamento”
Patricia de Barros, psicóloga

“Hoje sei que para meditar e estar presente não necessariamente preciso ficar horas sentado.”
Gabriel Elias, administrador

“Desapego, mais tranquilidade e menos cobrança.”
Rita de Cassia, cirurgiã dentista

“Aprendi que tenho muito a aprender.”
Rita Paula Chirata, artista e instrutora de mindfulness

“Parabéns e gratidão. Senti que isso me empodera ainda mais.”
Maria Cecilia Fujiura, autônoma

“Faça quando sentir que é uma escolha sua, um movimento de gentileza a seu favor, no autocuidado.”
Nilda de Oliveira, psicóloga

“15 semanas geram ritmo e disciplina”
Silvia Sasaoka, designer

“Melhores escolhas, profundidade e paz.”
Erika Strauss

“Houve significativo impacto, pois tenho procurado trazer a atenção plena e o ‘viver em estado meditativo’ para o meu cotidiano e meus relacionamentos.”
Giovanna

“Aconselho muito pessoas que, assim como eu, estão prestando vestibular a fazerem o curso, pois ajuda muito na concentração, na redução da ansiedade e na organização.”
Sáskia Estela Biasotti Gomes, estudante

“Sinto-me mais consciente e presente na vida que tenho da forma que ela se apresenta a cada momento.”
Natália Moreira e Silva, relações públicas

“Gostei de vivenciar o momento presente, com atenção, calma, sem pressa.”
Nádia Carvalho, bióloga

“Sou uma pessoa um pouco mais focada e organizada após ter iniciado no curso.”
Angelica

“Gostei muito do espaço e da didática dos professores, e o conteúdo desenvolvido também foi muito bom.”
Flávio Zamboni

“Mais tranquilidade para lidar com os desafios e entender meus limites de atuação e escolha.”
Gustavo Inafuku, designer

“O curso está me ajudando a aproveitar melhor os bons momentos, desfrutar dos prazeres da vida e relativizar as angústias.”
Paulo Schonenberg, engenheiro

“Eu senti uma evolução muito boa em minhas práticas de meditação e um profundo bem estar e muita paz.”
Sonia Cavalcante, oficial da Marinha brasileira

“A prática faz parte do meu caminho de autoconhecimento, e o curso ajudou a consolidar esse treino.”
Claudio Blanc, editor

“Mais presença no momento das ações”
Luciene Mascarini, bióloga

“Consegui olhar para mim e não querer mais o controle de tudo e de todos.”
Adriana Estela Biasotti Gomes, enfermeira

“Hoje inicio as atividades com mais atenção e foco, sem procrastinar. Recomendo sem dúvidas para outras pessoas.”
Luciana Ferreira, administradora de empresas

“Lhe ajudará a cumprir com suas obrigações com calma e atenção plena, independente da ocupação da pessoa.”
Naomi Vercesi, estudante

“O curso me ajudou a ter escolhas mais conscientes no meu cotidiano, diminuindo a sensação de sobrecarga e estresse.”
Juliana Cristina Nunes Marchette, psicóloga

“Equilíbrio emocional e proteção às interferências externas para ser mais assertiva e enxergar além do que se vê.”
Raquel Santos, coach executiva

“Temos essa escolha de mudar absolutamente tudo, de dentro para fora, quando escolhemos respirar e estar conscientes em mindfullness.”
Fabio Sakamoto, administrador de empresas

“Na minha vida profissional, consegui prestar mais atenção às minhas emoções, conseguindo ser menos reativo e mais assertivo nos momentos de estresse.”
André Luís Camilo

“Foi motivador ampliar a prática, conhecer outras formas de se chegar à atenção plena e incorporá-la nas próprias demandas diárias.”
Gislaine Maria da Silva, editora e produtora rural

“Gostei da tranquilidade e da simplicidade como os encontros foram conduzidos, e do comprometimento das instrutoras.”
Helena Starzynski

“Para a vida pessoal é muito bom encontrar para meditar, estudar me organizo para estar junto. Como instrutora me sinto mais legítima me dedicando às experiências meditativas.”
Sônia Maria Camargo Fernandes

“Mais foco, calma e concentração nas atividades diárias.”
Rachel Kelly Barreira, advogada

“Maior conhecimento e segurança ao compartilhar práticas”
Daiane Esteves, nutricionista

“Com as práticas os problemas da vida, as dificuldades pessoais e as qualidades adquirem o tamanho real.”
Maria Luisa Faria, médica

“Como futuro instrutor contribui para a minha formação conhecer e praticar o livro “Respirando”.”
Cristiano Quadros, bancário

“Sabedoria, concentração, percepção, menos julgamento, tranquilidade, aceitação tanto na vida pessoal quanto profissional.”
Ana Carolina da Silva Ferreira

“A possibilidade de poder parar para olhar para mim, meus limites, foi incrível.”
Maria Odete Simão, assistente social

“Minha prática ficou mais estruturada, usando a sequência proposta no Respirando.”
Marina Neumann, instrutora

“A minha prática aprofundou, e o curso também foi muito importante para a condução dos grupos. Os dois Entrementes que eu fiz me deram mais base de sustentação.”
Victor Hugo Loureiro Tapias Gomes, instrutor de mindfulness e empreendedor

“Aperfeiçoamento da minha prática e consequentemente mais consciência para viver de forma intencional e compassiva.”
Alessandra Sandoval, publicitária

“Mindfulness me trouxe tranquilidade, equilíbrio e alegrias que há tempos não sentia!”
Jéssyca Estela Biasotti Gomes, engenheira química

“Gostei de conhecer na prática os métodos de uma forma gradual. A sequência faz todo sentindo pra mim enquanto estou praticando.”
Marcio Alves Belo, instrutor

“Foi fundamental!”
Gislaine Maciel Soares Medeiros, enfermeira

“Aderi a prática e consegui ampliar tempo de prática diária. Retomei o contato com o corpo.”
Janice Rico Cabral, instrutora

“Desenvolvimento de autoconsciência como ferramenta para uma boa vida é fundamental para a psicoterapia. O aprofundamento no Anapanasatti trouxe mais enraizamento disso.”
Felipe Modenese, instrutor