consciência Tag

Pergunta feita por uma participante de nossas lives no Facebook sobre a diferença entre mindfulness e meditação.

Chegou uma pergunta da Priscila: O que difere a prática do mindfulness e a meditação? Priscila, eu não sei se você já está familiarizada com alguma prática de mindfulness, mas assim: mindfulness é algo que todos nós temos. Certo?

Mindfulness é uma habilidade humana

Mesmo se você não praticar meditação, o tipo específico de meditação da atenção plena, você possui mindfulness, mindfulness é uma habilidade humana. É a consciência, a capacidade de perceber as coisas enquanto elas estão acontecendo, tanto interiormente, na sua experiência interna, quanto exteriormente, na sua ação no mundo. Então a gente já tem mindfulness.

O que acontece é que existem formas de você desenvolver ainda mais, de você expandir essa sua habilidade natural, que é o que a gente tenta propor nos cursos. Então, digamos assim, a meditação é uma das formas pelas quais a gente pode desenvolver ainda mais nosso mindfulness, nosso nível de consciência, nosso nível de atenção, nosso nível de percepção, entre outras habilidades. Como eu falei, é um caminho, e de repente você se descobre mais empático e mais compassivo. É um caminho que vai se desdobrando ao longo do tempo. Então é isso, Priscila, existem técnicas, se você quiser usar essa palavra mais fria, mas existem práticas meditativas que nos ajudam a expandir a nossa capacidade de atenção, de concentração e de presença. Essas meditações são usadas nos cursos, nos programas de mindfulness, mas não só elas… Existe um rol de atitudes e de habilidades, de ferramentas que a gente pode usar para estar cada vez mais presente, atento, engajado; cada vez mais mindful. Falando em prática de meditação, a principal que a gente usa para desenvolver mindfulness é atenção à respiração.

O movimento da respiração

Então você, geralmente sentada, trazer a sua atenção para o movimento da respiração acontecendo no seu corpo, momento a momento. Essa é uma ferramenta poderosa de estabilizar a atenção no corpo, no processo que está acontecendo no corpo vivo, e a partir daí você começa a ganhar várias e várias habilidades e aumentar seu conforto no seu próprio corpo. Então você se familiariza com a sua respiração, você percebe que ela está sempre mudando e daí você percebe que a respiração está acontecendo no corpo, que é o seu corpo vivo. E aí você está na cada vez mais confortável e tranquila dentro do seu próprio corpo. E essa pode ser uma experiência super, super importante na nossa vida. A gente estar tranquilo, atento, confortável e confiando no próprio corpo que a gente tem. Por incrível que pareça, essa é uma prática muito poderosa apesar de ser tão simples. Então eu espero ter te ajudado, Priscila.

Você já percebeu como a nossa mente costuma divagar? Estamos realizando uma tarefa qualquer, e nossa mente está longe, pensando em outra coisa, sem realmente prestar atenção àquilo que estamos fazendo.

Um exemplo típico: assim que acordamos, pensamos na lista de tarefas a fazer no dia – e, provavelmente, na hora de dormir ficamos nos chateando pelas tarefas da lista do dia que não conseguimos cumprir…

Ou quando estamos lendo um livro e, ao final de uma página qualquer, percebemos que não nos lembramos do conteúdo das últimas três ou quatro páginas. Ou quando estamos conversando com alguém e mexendo no celular ou no computador ao mesmo tempo, e percebemos que não escutamos direito o que a pessoa disse, mas, ainda assim, assentimos com a cabeça.

Fazemos isso constantemente, em diversas situações cotidianas. Distraídos, sem foco ou tentando realizar múltiplas funções ao mesmo tempo, alimentamos o estresse.

Atenção: um pilar da prática

Um dos pilares fundamentais da prática de mindfullnes é a atenção. Treinamos sustentar a consciência, continuamente, momento a momento, no que estiver acontecendo no momento presente. Fazemos isso utilizando técnicas de meditação e diversas técnicas que podem ser realizadas no dia a dia, em qualquer momento e lugar.

Ao manter a atenção no momento presente, temos mais clareza sobre o que está acontecendo em nosso corpo, em nossas emoções e em nossa mente, em contato com o ambiente externo, as pessoas e situações em que nos encontramos. Isso nos possibilita atuar no mundo de forma mais assertiva, tomando melhores decisões, que tragam benefícios para nós mesmos e para as pessoas com quem nos relacionamos. E encontrar mais tranquilidade para navegar nas diferentes circunstâncias que encontramos em nossa vida.

Por outro lado, o comportamento constantemente distraído, projetando mentalmente o que poderá dar errado no futuro ou o que deveríamos ter feito diferente no passado, ou simplesmente pensando em outras coisas que não o momento presente, é o palco para reagirmos às situações de maneira impulsiva, repetindo nossos padrões condicionados de comportamento. Ou seja, nos mantendo no “piloto automático”.

No treinamento de mindfulness, quando estamos andando, estamos conscientes de que estamos andando; quando estamos sentados, estamos conscientes de que estamos sentados; quando estamos fazendo exercícios, estamos conscientes de que estamos fazendo exercícios; quando estamos nos alimentando, estamos conscientes de que estamos nos alimentando; e quando estamos realizando outras tarefas, estamos conscientes de que estamos realizando essas tarefas. E isso faz toda a diferença na qualidade de vida e no bem-estar.

A Alimentação Consciente: Comer é uma constante em nossa existência, e em nossa cultura está intimamente ligado com o emocional. Afinal, quando estamos felizes saímos para comer, beber e celebrar, mas quando estamos tristes nos refugiamos em um alimento que traga conforto. Várias vezes por dia mastigamos, bebemos, ingerimos, digerimos, mas será que estamos nos nutrindo? Será que estamos totalmente presentes nesses momentos e sabemos qual a importância disso? Cultivando essa atitude, o que podemos descobrir sobre nós mesmos e o modo como operamos no mundo? Será que descobriríamos algo novo sobre nosso corpo e mente?

Questionamentos como esses abrem a mente e o corpo. E para viver bem, tudo o que precisamos é de uma mente aberta, flexível, espaçosa e bem alinhada com o funcionamento da base que é o nosso corpo. E como conseguimos nos abrir para a Alimentação Consciente? Praticando Mindfulness.

Mindfulness, traduzido para o português como atenção plena, significa praticar a atenção e a presença, momento a momento, sem julgamentos (saiba mais aqui sobre esta prática). Nos cursos, praticamos principalmente meditando, sentados ou caminhando. Porém, podemos desenvolver essa qualidade atenta e aberta com tudo o que fazemos. E uma das maneiras de desenvolver a atenção plena é comendo, técnica chamada de Mindful Eating.

 

 

COMO FUNCIONA O MINDFUL EATING?

Continue lendo no site do Personare